> Projeto Pedagógico de Inclusão Social e Digital

Wednesday, November 22, 2006

Conheça o Projeto

No segundo semestre de 2006, a Turma T6A da Escola Estadual de Ensino Fundamental Presidente Vargas, na modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA), de Caxias do Sul RS, realizou um trabalho que consistia em fazer um levantamento sobre os grandes problemas enfrentados pela sociedade atual. Foi realizado um projeto de aprendizagem envolvendo as disciplinas de Informática e Língua Portuguesa para trabalhar composição de texto, utilizando as ferramenta de edição de texto, Internet e correio eletrônico.
Foram considerados, em primeiro lugar, os conhecimentos prévios do alunos e, a partir destes, iniciou-se um trabalho de aprendizagem cujo objeto estava centrado no aluno. Desenvolveu-se, então, um projeto de inclusão social e digital que valoriza a autonomia, a afetividade e a promoção do auto conhecimento.
Esse Projeto foi idealizado pela estagiária Gina Cadorin, sob orientação da Professora Naura Andrade Luciano do Curso de Licenciatura em Computação da Universidade de Caxias do Sul - UCS. A estagiária contou com o auxílio da colega Juliana Bohn, para construir este Blog.

“O mundo não é. O mundo está sendo. Como subjetividade curiosa, inteligente, interferidora na objetividade com que dialeticamente me relaciono, meu papel no mundo não é só o de quem constata o que ocorre, mas também o de quem intervém como sujeito de ocorrências. Não sou apenas objeto da História, mas seu sujeito igualmente. No mundo da História, da cultura, da política, constato não para me adaptar, mas para mudar”.

Paulo Freire
Pedagogia da Autonomia
Agradecimentos

À Escola Estadual de Ensino Fundamental Presidente Vargas e toda a sua equipe diretiva, em especial ao diretor Rafael, por terem acreditado na eficácia desse projeto.
À professora Iloci, da disciplina de Língua Portuguesa, que apostou no efeito que a informática proporcionaria para o incremento da aprendizagem de seus alunos.
À professora responsável pelo Laboratório de Informática, Paula, que acompanhou e auxiliou, de forma incansável, toda essa trajetória.
Aos alunos, que se envolveram de corpo e alma nas atividades, acreditando que a articulação de saberes entre colegas e educadores é o caminho para a aquisição de conhecimento e para a liberdade enquanto cidadãos; que ensinar e aprender exige o reconhecimento de que a transformação é potencial.